fbpx

20 filmes mais caros da história do cinema

X-Men – O Confronto Final (2006)
Orçamento: US$ 210 milhões
Faturamento mundial: US$ 459 milhões

Com o sucesso de X-Men – O Filme e X-Men 2, a Fox não economizou dinheiro para o terceiro longa. Mas o resultado de público e crítica foi decepcionante, fazendo com que o estúdio levasse alguns anos para voltar à franquia em X-Men: Primeira Classe (2011).

Transformers – A Vingança dos Derrotados (2009)
Orçamento: US$ 210 milhões
Faturamento mundial: US$ 836 milhões

Feito em meio a uma greve de roteiristas, o segundo Transformers, de Michael Bay, foi o mais caro da franquia. Superou os US$ 195 milhões de Transformers: O Lado Oculto da Lua e os US$ 150 milhões de Transformers.

Homens de preto 3
Orçamento: US$ 215 milhões
Faturamento mundial: US$ 624 milhões

Contando com os retornos de Will Smith e Tommy Lee Jones, e tendo Josh Brolin como principal novidade, o terceiro MIB foi o filme mais caro da franquia. Mas também o de maior arrecadação nas bilheterias de todo mundo. O resultado foi o suficiente para dar início a boatos sobre um possível quarto filme, mas Smith já desmentiu essa possibilidade.

O Cavaleiro Solitário (2013)
Orçamento: US$ 215 milhões
Faturamento mundial: US$ 119 milhões*

O diretor Gore Verbinski, o produtor Jerry Bruckheimer e o astro Johnny Depp realizaram juntos Piratas do Caribe e exigiram US$ 250 milhões para O Cavaleiro Solitário. A Disney, no entanto, bateu o pé e disse que só aceitava produzir o longa se o orçamento fosse de US$ 200 milhões. Acabaram fechando em US$ 215 e a fraca bilheteria mundial mostra que o estúdio estava certo em não querer gastar ainda mais no projeto.

Piratas do Caribe – O Baú da Morte (2006)
Orçamento: US$ 225 milhões
Faturamento mundial: US$ 1,066 bilhão

Após o sucesso do primeiro Piratas do Caribe, a Disney abriu o cofre e investiu pesado no segundo filme, que alcançou marcas impressionantes nas bilheterias dos Estados Unidos. Ele foi seguido por outros longas da franquia, como você verá no restante da matéria.

As Crônicas de Nárnia – Príncipe Caspian (2008)
Orçamento: US$ 225 milhões
Faturamento mundial: US$ 419 milhões

Segundo longa da trilogia As Crônicas de Nárnia, Príncipe Caspian foi o mais caro da série e por pouco não impediu a realização do terceiro filme, afinal a bilheteria não foi extraordinária. As Crônicas de Nárnia – A Viagem do Peregrino da Alvorada acabou sendo produzido dois anos depois, mas a franquia não parece que seguirá em frente.

O Homem de Aço (2013)
Orçamento: US$ 225 milhões
Faturamento mundial: US$ 619 milhões*

Zack Snyder e Christopher Nolan não economizaram dinheiro na produção da nossa aventura do Superman. Com muitos efeitos visuais, o longa fez bonito nas bilheterias e garantiu a realização de O Homem de Aço 2, com Henry Cavill mais uma vez na pele do herói.

007 – Quantum of Solace (2008)
Orçamento: US$ 230 milhões
Faturamento mundial: US$ 586 milhões

Quantum of Solace é o 22º e mais caro filme da franquia. O filme, no entanto, acabou decepcionando, se tornando um fracasso de crítica e uma decepção de público. Felizmente, para a franquia, o longa seguinte, 007 – Operação Skyfall, foi muito bem e arrecadou mais de US$ 1,1 bilhão.

O Espetacular Homem-Aranha (2012)
Orçamento: US$ 230 milhões
Faturamento mundial: US$ 752 milhões

Um dos motivos que levaram a Sony Pictures a recomeçar a franquia do “amigo da vizinhança” foi o fato de que os filmes de Sam Raimi estavam ficando caros demais. Curiosamente, o novo longa também não ficou barato. O estúdio, no entanto, gostou do resultado e já garantiu as realizações de O Espetacular Homem-Aranha 2, O Espetacular Homem-Aranha 3 e O Espetacular Homem-Aranha 4.



Superman – O Retorno (2006)

Orçamento: US$ 232 milhões
Faturamento mundial: US$ 390 milhões

Bem antes de O Homem de Aço outro longa gastou muito dinheiro para levar o Super-Homem para as telonas. Trata-se de Superman – O Retorno, dirigido por Bryan Singer. O filme não foi nada bem nas bilheterias e acabou com a intenção da Warner de retomar a franquia. Agora, o estúdio volta a fazer uma aposta no herói e parece que o retorno é bem melhor.

Avatar (2009)
Orçamento: US$ 237 milhões
Faturamento mundial: US$ 2,7 bilhões

Após ser o primeiro a passar da barreira do US$ 1 bilhão nas bilheterias com Titanic, James Cameron ganhou carta branca da Fox. Ainda assim, levou 12 anos para lançar um novo filme, mas não economizou dinheiro na nova empreitada. Nasceu Avatar, longa que revolucionou no uso do 3D e levou milhões de pessoas aos cinemas. Estão previstos Avatar 2, Avatar 3 e Avatar 4 para os próximos anos.



Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (2012)

Orçamento: US$ 250 milhões
Faturamento mundial: US$ 1 bilhão

O capítulo final da trilogia do Homem-Morcego por Christopher Nolan foi um sucesso de público e crítica. E também foi o filme mais caro já feito com o Batman. Os produtores do longa, com certeza, não se arrependeram da verba gasta, afinal o faturamento superou a casa do um bilhão.

Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas (2011)
Orçamento: US$ 250 milhões
Faturamento mundial: US$ 1 bilhão

O quarto Piratas do Caribe é o segundo mais caro da franquia, mas conseguiu transformar os custos em uma grande arrecadação nas bilheterias. A direção é de Rob Marshall e o elenco conta com as participações de Johnny Depp, Penélope Cruz e Geoffrey Rush.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe (2009)
Orçamento: US$ 250 milhões
Faturamento mundial: US$ 934 milhões

O sexto filme da franquia Harry Potter foi o mais caro de todos. E não fez feio nas bilheterias, chegando perto da marca de US$ 1 bilhão. Na série, apenas Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 passou a barreira. O longa contou com direção de David Yates.

Homem-Aranha 3 (2007)
Orçamento: US$ 258 milhões
Faturamento mundial: US$ 890 milhões

O terceiro Spider-Man está longe de ser considerado um fracasso, afinal arrecadou quase US$ 900 milhões. Ainda assim, recebeu duros ataques da crítica e acabou manchando um pouco a franquia. Depois disso, a Sony decidiu começar tudo de novo com O Espetacular Homem-Aranha.

Enrolados (2010)
Orçamento: US$ 260 milhões
Faturamento mundial: US$ 586 milhões

Enrolados não é apenas a única animação desta lista como ainda aparece em lugar privilegiado. O alto orçamento mostra como a Disney não poupou despesas na produção do filme dirigido por Byron Howard e Nathan Greno. Os custos acabaram gerando um resultado um pouco decepcionante nas bilheterias. O valor arrecadado seria ótimo para várias animações, mas não para uma que saiu tão cara. Ainda assim, é um ótimo filme.

O Hobbit: A Desolação de Smaug (2013)
Orçamento: US$ 270 milhões
Faturamento mundial: Desconhecido*

Inicialmente, Peter Jackson imaginou O Hobbit dividido em dois filmes, com os dois custando US$ 270 milhões. Pouco antes do lançamento de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, o diretor decidiu transformar a história em uma trilogia. Por isso, há debates acerca do real orçamento de cada filme. Ainda assim, optamos por usar a primeira informação

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada (2012)
Orçamento: US$ 270 milhões
Faturamento mundial: US$ 1 bilhão

O Hobbit: A Desolação de Smaug e O Hobbit: Lá e de Volta Outra Vez ainda não foram lançados, mas já é possível saber que a franquia foi um sucesso, afinal só o primeiro filme bateu a marca de US$ 1 bilhão de faturamento. A direção é de Peter Jackson e o longa teve como principal novidade o fato de ter sido rodado a 48 frames por segundo.

Piratas do Caribe – No Fim do Mundo (2007)
Orçamento: US$ 300 milhões
Faturamento mundial: US$ 963 milhões

O terceiro Piratas do Caribe não só foi o mais caro da franquia, como um dos dois filmes de maior orçamento de todos os tempos. O longa, o último da série dirigido por Gore Verbinski, comprovou a força de Johnny Depp nas bilheterias. Orlando Bloom e Keira Knightley também se despediram da franquia após No Fim do Mundo

John Carter: Entre Dois Mundos (2012)
Orçamento: US$ 300 milhões
Faturamento mundial: US$ 282 milhões

Primeiro filme com atores de Andrew Stanton (Procurando Nemo), John Carter já está na história do cinema como um dos maiores fracassos de todos os tempos. O longa custou US$ 300 milhões, o que não inclui toda a mega-campanha publicitária realizada. Estima-se que o prejuízo tenha sido de mais de US$ 200 milhões para a Disney, o que custou a cabeça do presidente do estúdio.

Gostou dessa matéria? Entre em contato com a nossa escola e escolha o curso que mais tem a ver com você.

Turmas para inicio em Abril

Cinema digital completo

Matéria retirada do site: www.adorocinema.com

abril 11, 2017
Escola Pró-Arte© 1981 - 2019
X