fbpx

Azulejos decorados

Eles são super versáteis e dão aquele toque especial em um ambiente, tanto em pequenos detalhes como preenchendo paredes inteiras. Os azulejos decorados são elementos incríveis, capazes de valorizar tanto um espaço ao ponto de se tornarem o atrativo principal em uma residência, comércio ou até mesmo um escritório.

Tipos no mercado
Na verdade nem todos são azulejos propriamente ditos, pois o original é aquele quadrado, esmaltado e que volta ao forno após a sua pintura, mas acabou-se generalizando o uso do nome para os revestimentos de parede, principalmente aqueles com brilho, que mais se aproximam do original.

Quanto ao uso, não existem muitas regras, eles podem ser aplicados em diversos ambientes, inclusive em áreas internas e externas, pois são resistentes às intempéries, mas a maioria deles não pode ser usada em pisos, pois não são adequados a essa finalidade, então, consulte sempre um profissional especializado antes de aplicar essas peças por conta própria.

Origem
Considerado como uma das produções mais originais da cultura portuguesa, o azulejo foi levado à Península Ibérica pelos árabes, de modo a deixar sua marca nas terras conquistadas, principalmente em palácios, conferindo-lhes brilho e ostentação.

Com o passar do tempo, os artesãos portugueses e espanhóis aprenderam a técnica, adaptando os desenhos aos padrões do gosto ocidental e os novos azulejos começaram a decorar as paredes de igrejas e palácios. Em 1560, começam a surgir em Lisboa as primeiras oficinas de olaria que produzem azulejos, segundo a técnica de faiança, importada de Itália.

As encomendas pelos azulejos partiam do clero e da nobreza, que escolhiam temas diversos para painéis que decoravam as fachadas dos edifícios, jardins e solares, sendo desde episódios históricos a cenas do quotidiano, militares, religiosas, mitológicas e até algumas sátiras. No século XIX, com o aumento da produção pelas famílias oleiras, os azulejos passaram a decorar também as fachadas das casas comuns, modificando definitivamente a paisagem urbana das cidades portuguesas. Só no século XX que as pequenas peças cerâmicas tornaram-se ainda mais populares e foram empregadas em áreas molhadas, como banheiros e cozinhas, usos que também conservamos por aqui até os dias atuais.

Algumas aplicações
Costumo empregar os azulejos decorados em projetos arquitetônicos de reforma, pois esses elementos acabam sendo uma alternativa prática para repaginar os ambientes, confira alguns exemplos a seguir:

Apartamento Moema

Na imagem acima, os azulejos de 15,4 x 15,4 cm foram aplicados no tampo de madeira do balcão da cozinha americana, que divide a sala da cozinha.

Já na outra foto, o Kit PB, da mesma marca, foi assentado na parede da cozinha entre o tampo da pia e o armário aéreo, mantendo o padrão monocromático

Apartamento Perdizes

Os desenhos geométricos nessas peças, que remetem ao modernismo brasileiro e permitem a configuração de painéis incríveis.

Além da variedade de cores e desenhos, os azulejos são indicados para ambientes que demandam assepsia, pois sua manutenção é bem simples e dispensam maiores cuidados ou produtos especiais. Mas nada impede que sejam aplicados em salas de estar ou até quartos, pois, acredite, existem modelos para todos os gostos e bolsos também!

Gostou dessa matéria? Venha até uma de nossas unidades e conheça o curso de Revestimento e sua aplicação.
https://escolaproarte.com.br/cursos/revestimento-e-sua-aplicacao-formacao-continuada/

Matéria retirada do site: www.karlacunha.com.br

maio 3, 2017
Escola Pró-Arte© 1981 - 2019
X