fbpx

Projeto final da aluna: Mirella Passaro

Muitos acham que o Carnaval é um período onde a libertinagem é escancarada e que as pessoas confundem certos prazeres. Já outros acham que é a data onde as pessoas mostram suas alegrias, pulam, dançam, um momento de diversão e ainda há quem ache que o Carnaval é um momento de abusos, seja sexual e até mesmo moral.

As cores vibrantes em meio de purpurinas, lantejoulas se misturam com o nebuloso, algo que se esconde por trás de tanta festa e magia (o respeito pelo próximo). O preconceito velado, onde em uma data homens se vestem de mulher, com suas lindas fantasias ou até mesmo um vestido da irmã, da mamãe, da titia, da vovó, dançam usam e abusam dessa divertida brincadeira e no final de tudo em um quarta-feira de cinzas tudo muda.

Desde o início de 2016, 132 homossexuais já foram assassinados no Brasil. Mas não se sabe quantos desses casos tiveram a homofobia como motivação principal. Hoje, se uma pessoa sofrer uma agressão física ou for xingada , pelo simples fato de ser homossexual, ela vai chegar numa delegacia de polícia pra prestar queixa, mas não vai conseguir registrar o caso como homofobia. Porque não existe esse crime na legislação brasileira. A homofobia não é considerada crime, e por isso casos de violência contra homossexuais recebem menos atenção da polícia.
Esse editorial feito com muito carinho, amor, alegria, lantejoulas e purpurinas, os lindos vestidos emprestados pela mamãe, titia, irmã e vovó essa festa tão gostosa de se viver, mas também fotos que vão talvez trazer medo, angústia e até mesmo tristeza em quem já viveu ou ainda vive essa triste história. Que possamos amar e respeitar mais o próximo sem julgar sua sexualidade, seu jeito de se vestir, falar, que tenhamos igualdade de direitos entre homens e mulheres o ano todo, a vida toda..
“O feminismo é um movimento social de “quebra” da hierarquização dos sexos, do sexismo e do machismo, reivindicando igualdade de direitos entre homens e mulheres..
Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem, luta pela diferença sempre que a igualdade nos descaracterize.” (Boa Ventura de Souza Santos).

Ficha Técnica e agradecimentos.

Direção de Arte e Modelo: Junior Jabá.
Conceito, Maquiagem e Stilyng: Luciano Silveira.
Edição e Fotografia: Mirella Passaro.
Assistente de fotografia: Maria Luiza Siqueira.
Agradecimento: Figurinista Felipe Cruz , Júlio Mello, à todos do grupo Coletivo Cê

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gostou dessa matéria? Venha até uma de nossas unidades conhecer mais sobre os nossos cursos na área de Fotografia

 

Fotografia Profissionalizante

 

julho 12, 2017
Escola Pró-Arte© 1981 - 2019
X